Manter o site, de um modo geral custa tempo e dinheiro, mas fazemos isso porque acreditamos que o nosso trabalho é importante. Saiba mais

Encontre o local que faça a coleta ou e reciclagem dos resíduos sólidos e perigosos. Clique aqui

R

RACIOCÍNIO BASEADO EM CASOS (CASE BASED REASONING – CBR) – Tecnologiaderivada da pesquisa em inteligência artificial, com seu conhecimento representado por casos previamente usados para resolver problemas.

RACIONALIZAÇÃO DE FORNECEDORES (SUPPLIER RATIONALIZATION) – Reduçãodo número de vendedores ou fornecedores para um produto ou serviço específico, para incrementar o poder de compra, melhoria do serviço, inovação do fornecedor, simplificação administrativa entre outras.

RACKS – Ver porta-pallets.

RAIO (SPOKE) – Extensão entre um hub e um dos grupos de consignatários e/ouexpedidores servidos pelo hub.

RAMPA NIVELADORA – Rampa localizada na plataforma externa da doca, usada paraelevar e abaixar uma carroceria (ou reboque) de modo que sua base fique ao nível do piso da doca.

RAMPAS DE ESCAPE – Utilizadas principalmente no transporte rodoviário, sãodispositivos especiais, posicionados em determinados pontos das rodovias, projetados para permitir uma saída de emergência para veículos que apresentem falhas ou perdas de freios em declives íngremes, retirando- os do fluxo de tráfego e dissipando as suas energias pela aplicação de resistência ao rolamento, desacelerações gravitacionais ou ambas.

RANDOM LOCATION STORAGE – Estocagem em Local Aleatório.

RAPIDEZ NA ENTREGA (DELIVERY SPEED) – Capacidade de redução do tempomáximo entre o recebimento do pedido e a entrega do produto para o cliente.

RASTREABILIDADE – Capacidade de recuperação do histórico, da aplicação ou dalocalização de uma matéria-prima, componente, ou embalagem por meio de identificações registradas.

RASTREAMENTO (TRACK) – Sistema que localiza a carga durante a sua movimentação.

RASTREAMENTO COMPLETO (FULL PEGGING) – Capacidade de um sistema rastrearautomaticamente as necessidades por determinado componente por todo o caminho chegando até o item final, cliente ou número de contrato.

RASTREAMENTO DE VEÍCULOS – Acompanhamento da posição dos veículos quetransportam os materiais e produtos pedidos em tempo real (quase real) através de um sistema de rastreamento via satélite ou rádio, com objetivos tais como gerenciar o processo logístico de forma mais eficiente, aumentar a segurança, monitorar o processo logístico entre outros aspectos.

REABASTECIMENTO AUTOMÁTICO – Sistemas automatizados para abastecerautomaticamente os estoques permitindo ao fornecedor o direito de antecipar necessidades futuras, reduzindo estoque e ainda incrementando a disponibilidade.

REABASTECIMENTO CONTÍNUO – O reabastecimento contínuo, uma forma de VMIpara o varejo e supermercadista, é uma ferramenta que tem por finalidade repor os produtos na gôndola de forma rápida e adequada á demanda, com os objetivos de minimizar estoques e faltas.

REABASTECIMENTO EFICIENTE – Fornecedores e varejistas trabalham juntos paraassegurar o abastecimento do produto correto, para o lugar certo, na hora certa, na quantidade correta, da maneira mais eficiente possível.

REABASTECIMENTO PERIÓDICO – Método de adição de necessidades para re-aprovisionar em quantidades variáveis em intervalos de tempo regulares, mais do que quantidades iguais em intervalos de tempo variáveis.

REACONDICIONAMENTO (RECONDITIONING) – Todas as atividades relacionadas arestauração e/ou alteração da embalagem de um produto, ajuste da embalagem para que esta possa ser apresentada ao cliente na forma restaurada e/ou alterada.

REALIDADE VIRTUAL (VIRTUAL REALITY) – Simulação em computador para antecipare avaliar de forma dinâmica o funcionamento de um equipamento ou sistema, aperfeiçoando o projeto e minimizando os riscos.

REBOCADOR – Pequeno vapor utilizado para rebocar navios ou manobrá-los comsegurança em áreas dos portos.

REBOQUE – Implemento rodoviário para transporte de cargas ou passageiros.

REBOQUE OU BI-TREM – É o conjunto monolítico formado pela carroceria com oconjunto de dois eixos e pelo menos quatro rodas. É engatado na carroceria do caminhão para o transporte, formando um conjunto de duas carrocerias puxadas por um só caminhão. É muito utilizado no transporte de cana de açúcar.

REBOQUE SOBRE RODAS – Carroçaria especial para transporte e estocagem emterminal a bordo de embarcações que usam roll-on/roll-off.

REBOQUE SOBRE RODAS (ROLL TRAILER) – Carroçaria especial para transporte eestocagem em terminal a bordo de embarcações que usam roll-on roll-off.

RECEBIMENTO – Função da cadeia de abastecimento que envolve todas as atividadesdesde a recepção até a liberação dos materiais para o estoque. Também inclui as atividades administrativas e fiscais da documentação que autoriza a entrada, bem como das que acompanha e recebe fisicamente os materiais.

RECEBIMENTO DE PEDIDO PLANEJADO (PLANNED ORDER RECEIPT) – Quantidadeplanejada para ser recebida em data futura como resultado de uma liberação de pedido planejado. Os recebimentos de pedidos planejados diferem dos recebimentos programados pelo fato de não terem sido liberados.

RECEBIMENTO PROGRAMADO (PROGRAMMABLE RECEIVING) – Recebimento numperíodo específico de materiais sob encomenda de um fornecedor.

RECHEGO – expressão utilizada em portos, que caracteriza a movimentação de cargasentre pátios, feita por tratores e/ou outros equipamentos de movimentação.

RECIBO DE DOCA – Um recibo que indica que um carregamento foi entregue a umtransporte de exportação.

RECIBO DE ENTREGA – Cópia da nota de frete assinada e datada pelo destinatário.Indica que o transportador realizou o serviço especificado no conhecimento de embarque e que, portanto, está legalmente autorizado a pagar as despesas de transporte. A nota de entrega e os produtos são deixados com os entregadores para que eles possam comparar os produtos. Os transportadores, ás vezes, enviam o recibo de entrega por correio previamente à entrega dos produtos. Na prática, a nota de entrega pode ser uma duplicata ou recibo de consignação.

RECIPIENTES INTERCAMBIÁVEIS (SWAP BODY) – Frete que carrega unidades nãosuficientemente fortes para serem empilhadas, exceto em alguns casos quando vazio ou sustentado. Usado somente para movimentação via rodoviária ou ferroviária.

RECLAMAÇÃO DE PERDAS E DANOS (LOSS AND DAMAGE CLAIM) – Feita quandosão identificados perda ou dano na entrega.

RECONCILIAÇÃO DE INVENTÁRIO – Comparar o estoque físico com o registro deestoque no sistema e efetuar os ajustes necessários.

RECONHECIMENTO ÓTICO DE CARACTER – Leitura controlada por computador ereconhecimento de letras e números.

RECURSO – Qualquer elemento que adiciona valor a um produto ou serviço em suacriação, produção e entrega.

RECURSO COM RESTRIÇÃO DE CAPACIDADE (CAPACITY CONSTRAINT RESOURCE – CCR) – Recurso com capacidade inferior à demanda de mercado, podendoser chamado simplesmente de restrição. A capacidade produtiva na cadeia de abastecimento muito pequena é chamada de gargalo.

RECURSO COMPARTILHADO (SHARED RESOURCE) – Recurso que é compartilhadocom outras combinações de produto/mercado.

REDE ÁREA LOCAL (LOCAL AREA NETWORK – LAN) – Interconexão de um grupo decomputadores pessoais e terminais em área definida, como departamento de um escritório, permitindo o compartilhamento de softwares e informações entre múltiplos usuários por meio de servidor.

REDE DE CADEIA DE ABASTECIMENTO (SUPPLY CHAIN NETWORK) – Consiste emfornecedores, armazéns, fábricas, centros de distribuição e varejistas envolvidos na movimentação de produtos e serviços dos fabricantes aos clientes.

REDE DE DISTRIBUIÇÃO – Os canais planejados de distribuição de estoque de uma oumais fontes para centros de distribuição ou armazéns. Um ou mais níveis podem compor a rede.

REDE DE ESTOQUE VIRTUAL (VIRTUAL INVENTORY NETWORK) – Rede on line paralocalização de estoque numa cadeia de abastecimento.

REDE DE SUBCONTRATADOS E FORNECEDORES – Arranjos nos quais um fabricantedesenvolve relações de contrato de longo prazo com diversos fornecedores de peças, componentes ou sub-montagens.

REDE LOGÍSTICA COLABORATIVA – Embarcadores e transportadores coordenando asatividades do negócio com o uso de serviços de Internet para melhoria da lucratividade e desempenho.

REDE VALOR AGREGADO (VALUE ADDED NETWORK – VAN) – Central decomunicação para recebimento de pedidos de compras para distribuição a estabelecimentos em tempo e formato apropriados. Pode fazer também outros serviços.

REDESPACHO – Processo de expedição em que um transportador recebe o frete poroutro transportador e o entrega a um terceiro.

REDEX – Recinto Especial para Despacho aduaneiro de Exportação.

REDUÇÃO DA COMPLEXIDADE DE ESPECIFICAÇÃO (REDUCING SPECIFICATION COMPLEXITY) – Ações para a redução do número de especificações diferentes em baseprimária de funções na fabricação de um produto.

REEMBALAGEM (REPACKAGING) – Remoção do produto de sua embalagem original,substituída por outra com objetivo de marketing. Geralmente isso é feito para atender às necessidades de mercado ou requisitos aduaneiros de outros países no caso de exportação.

REENGENHARIA – Método usado para reprojetar e reformar sistematicamente toda umaempresa, função e processo.

REENGENHARIA (REENGINEERING) – Análise, redesenho e implementação demudanças drásticas nos processos. Pode envolver novas tecnologias, novos métodos de desempenho das etapas de trabalho. A idéia de reengenharia não pode ser confundida com downsizing ou redução de pessoal administrativo.

REEXPEDIÇÃO (RECONSIGNMENT) – Refere-se a produtos, materiais, informações,pessoas e quase tudo que se mova continuamente parando apenas quando se agrega valor diretamente. Em um fluxo continuo ideal, não há atrasos e o tempo de ciclo do processo é igual ao tempo de ciclo teórico.

REGENERAÇÃO (EM PROGRAMAÇÃO) (REGENERATION) – Regeneração(regeneration) – Relativo a processo MRP, no qual o programa mestre de produção é reprocessado nas listas de materiais para manutenção das prioridades válidas.

REGISTRO DE DÉBITO DA ORDEM DE EXPEDIÇÃO (SHIPPING ORDER DEBIT MEMO) – Documento usado para autorizar a expedição de materiais rejeitados de voltapara o fornecedor e criação de uma entrada de débitos em contas a pagar.

REGISTRO DE ESTOQUE – Registros que refletem as transações ocorridas com osmateriais em estoque (entradas, saídas, transferências, ajustes, etc).

REGISTRO DE INVENTÁRIO PERPÉTUO (PERPETUAL INVENTORY RECORD) – Registro de todos os componentes que lista todos os itens similares onde aquele determinado componente é usado diretamente, o nível seguinte mais elevado em que itens similares são usados e assim por diante até o nível mais elevado (nível 0).

REGRA DE SERVIÇO EM ORDEM DE CHEGADA (FIRSTCOME-FIRSTSERVED RULE) –Regra de expedição em que as tarefas obedecem à ordem de chegada.

REGRA PARA ENVIO AO ESTOQUE – Regras e procedimentos internos paralocalização dos estoques em um armazém ou loja após o recebimento dos produtos.

RELACIONAMENTO PARCEIRO A PARCEIRO – Relacionamento comercial eletrônicoentre agentes de negócios, em uma rede tipo EDI.

RELATÓRIO DE ATRASO PREVISTO (ANTICIPATED DELAY REPORT) – Informaçãoda manufatura e de compra ao planejamento de materiais, referindo-se a ordens de compra ou tarefas não concluídas a tempo.

RELATÓRIO DE AVARIA, FALTA E EXCESSO (OVER, SHORT AND DAMAGE -OS&D) – Relatório das discrepâncias entre o conhecimento de transporte e a mercadoria entregue pelo transportador – entre o frete entregue e o frete apresentado pelo conhecimento de embarque.

REMANUFATURA – Fabricação de produtos usando componentes reaproveitados deoutros produtos após sua inspeção.

REMESSA (SHIPMENT) – Quantia separada identificada de produtos para sertransportada de um embarcador a um consignatário utilizando uma ou mais formas de transporte e especificados em um único documento de transporte.

REMODELAGEM (RETROFIT) – Projeto para ajustar ou remodelar um produto, com oobjetivo de satisfazer as necessidades dos clientes.

RENDIMENTO (YIELD) – Quantidade de produtos fabricados em uma operação demanufatura que pode ser usada. Esta quantia geralmente é variável em indústrias de processo.

RENDIMENTO GLOBAL DO EQUIPAMENTO (OVERHEAD EQUIPMENT EFFECTIVERED – OEE) – Indicador que mede a eficiência do equipamento, com adedução de todas as perdas relacionadas com paradas programadas ou não, pequenas interrupções, reduções de ritmo, problemas de qualidade. Rendimento resultante da movimentação de carga.

REPACKAGING – Re-embalagem.

REPOSIÇÃO CONTÍNUA (CONTINUOUS REPLENISHMENT – CR) – A  Reposição Continua, uma forma de VMI para o varejo supermercadista, é uma ferramenta que tem por finalidade repor os produtos na gôndola de forma rápida e adequada à demanda, com os objetivos de minimizar estoques e faltas.

REPOSIÇÃO DE PEDIDOS A PERÍODO FIXO – Sistema de renovação periódica depedido em que o intervalo de tempo entre os pedidos é fixo, semanal,mensal ou trimestral, mas o tamanho do pedido não é fixo e os pedidos variam de acordo com o uso conforme a última revisão.

REPOSIÇÃO PERIÓDICA (PERIODIC REPLENISHMENT) – Método de adição denecessidades para reaprovisionar em quantidades variáveis em Intervalos de tempo regulares, mais do que quantidades iguais em intervalos de tempo variáveis.

REPOSIÇÃO, PREVISÃO E PLANEJAMENTO COLABORATIVOS (COLLABORATIVE PLANNING, FORECASTING AND REPLENISHMENT – CPFR) – Permite a comunicaçãoaberta e segura, em tempo real, e apóia um conjunto amplo de requisitos, possibilitando que consumidores/clientes contribuam na geração dos números e participem das etapas do processo para melhorar a acuracidade.

REPOSICIONAMENTO DE PEDIDOS A PERÍODO FIXO (FIXED PERIOD REORDER)– Controle de estoque que consiste na renovação periódica de pedido com intervalo fixo de tempo entre os pedidos, semanal, mensal ou trimestral, mas o tamanho dele não é fixo, sendo que ele varia de acordo com o uso em sua última revisão. Controle utilizado quando é necessário examinar os estoques em intervalos de tempo fixo, nos sistemas de armazéns e em sistemas em que os pedidos são feitos de forma mecânica.

REPRODUTIBILIDADE (REPRODUCEABILITY) – Variação da média das mediçõesfeitas por diferentes operadores, usando o mesmo instrumento, medindo as mesmas peças, com o mesmo método.

RESÍDUO (SCRAP) – É a parte da matéria-prima que resta depois de utilizada em umprocesso de produção que não pode mais ser usado com propósitos semelhantes. É a parte dos refugos que perdeu completamente seu valor original.

RESPONSABILIDADE DO TRANSPORTADOR – Um transportador é responsável portoda perda, avaria e atraso, com exceção de motivos de força maior como atos da natureza, de um inimigo público, de uma autoridade pública, do embarcador e de natureza inerente aos produtos.

RESPONSIVIDADE – Denominamos de responsividade, o resultado de uma política daempresa capaz de satisfazer os anseios dos clientes de forma precisa, rápida e sem alterações do nível de qualidade do produto e dos serviços

RESPONSIVIDADE DE VOLUME – Habilidade do sistema de gestão industrial de mudarrapidamente o volume de produção, em resposta às mudanças da demanda de mercado.

RESPOSTA EFICIENTE AO CONSUMIDOR (EFFICENT CONSUMER RESPONSE – ECR) – Modelo estratágico de negócios que se caracteriza pela forma integrada detrabalho entre fornecedores e varejistas para a melhoria da eficiência da cadeia logística, por meio da valorização do consumidor final.

RESPOSTA RÁPIDA (QUICK RESPONSE) – Sistema de ligação de todos os elementos àcadeia de abastecimento, eletronicamente, os quais podem utilizar expedições diretas dos fornecedores para os usuários finais. Sistema para relacionar vendas finais no varejo às programações de produção e expedição com a cadeia de abastecimento; emprega escaneamento no ponto de vendas e troca eletrônica de dados e pode usar expedições diretamente da fábrica. Sistema de ligação de todos os elementos à cadeia de abastecimento, eletronicamente, os quais podem utilizar expedições diretas dos fornecedores para os usuários finais. Sistema para relacionar vendas finais no varejo às programações de produção e expedição com a cadeia de abastecimento; emprega escaneamento no ponto de vendas e troca eletrônica de dados e pode usar expedições diretamente da fábrica.

RESPOSTA RÁPIDA DE ENTREGA (QUICK RESPONSE DELIVERY) – Um processoexpandido de entrega rápida utilizando a tecnologia de informação para medir as exigências dos clientes, possibilitando que os atacadistas mantenham um estoque nas prateleiras caso haja necessidade e ao mesmo tempo mantenham o mínimo em estoques.

RETIDO (BOUNDED) – Isto significa que certos produtos são armazenados sob taxaalfandegária até que as taxas de importação sejam pagas ou até os produtos serem retirados do pais.

RETIRADA POR CONTA DO CLIENTE – O cliente se responsabiliza em retirar amercadoria, seja contratando uma transportadora, ou pelos seus próprios meios.

RETIRADA POR CONTA DO CLIENTE (CUSTOMER PICK-UP) – Transporte por contacliente, podendo ser feito por meio da contratação de uma empresa prestadora desse serviço ou por meios próprios.

RETORNO (TURN AROUND) – Um movimento combinado em um terminal. Este termo écomumente utilizado no transporte rodoviário, referindo-se à ação do motorista retornar à origem após uma entrega. Usualmente envolve o mesmo veículo, mas não sempre.

RETORNO SOBRE O INVESTIMENTO (RETURN ON INVESTMENT – ROI) – Indice quemede o retorno de um investimento em determinado projeto.

REVISÃO AGREGADA (AGGREGATE FORECAST) – Estimativa de vendas para algunsgrupos de produtos, talvez todos os produtos ou uma família de produtos fabricados. Apresentado em termos de unidades ou valor monetário, a previsão é usada no planejamento de operações e vendas e para controle da empresa.

RFDC – Radiofrequency Data Communications ou Coleta de Dados por Radiofreqüência.

RFI – Request for Information

RFP – Request for proposal.

RFQ – Request for quotation.Solicitação para cotação de produto ou serviço.

RISCO (RISK) – É a probabilidade de erro. Dois tipos de risco são possíveis. Um lote bompode ser rejeitado, ou um lote ruim pode ser aceito, como resultado de flutuações de amostra ou “sorteio” na amostragem.

RISCO DE OBSOLESCÊNCIA (OBSOLESCENCE RISK) – Risco dos produtos nãoserem usados por causa de mudanças no planejamento e/ou engenharia ou alteração na demanda. É expresso como uma fração ou porcentagem do valor de capital destes produtos.

RITMO DE PRODUÇÃO (PRODUCTION RATE) – A quantidade de produtos de um únicotipo fabricada em determinado período de tempo.

RMI – RETAIL MANAGED INVENTORY – Estoque Gerenciado pelo Varejista.

RNTRC – Registro Nacional de Transportadores de Carga.

RO RO (ROLL-ON ROLL-OFF) – Instalação para um veículo ser movido para dentro oupara fora de um navio ou trem.

ROAD RAILLER – Sistema de acoplamento dos caminhões aos vagões. Carreta bimodal,que ao ser desengatada do cavalo mecânico, é acoplada sobre um bogie ferroviário e viaja sobre os trilhos.

ROBÔ (ROBOT) – Manipulador reprogramável, multifuncional, projetado para movermateriais, peças, ferramentas ou dispositivos especializados por meio de movimentos variáveis programados para o desempenho de uma variedade de tarefas.

RODOTREM (ROAD RAILLER) – Sistema de acoplamento dos semi-reboquesrodoviários formando um comboio ferroviário.

ROLL-CONTAINER – Carros verticais de alumínio engradados que servem paraseparação a armazenamento de materiais, principalmente utilizados nos transportes em caminhões.

ROMANEIO – Relação do conteúdo de uma embalagem ou contentor. Documento usadoem transporte rodoviário, listando a carga transportada, geralmente refere-se a cópias de guias de carga.

ROMEU E JULIETA (DOLLY) – Um reboque – com uma quinta roda usada para converterum semi-reboque em reboque.

RO-RO – ROLL ON / ROLL OFF – Sistema em que a carga é transferida para o modal detransporte por meio de equipamento de movimentação sob rodas.

ROTA (ROUTE) – Percursos do porto de partida até o ponto de destino.

ROTA COMPLETA (THROUGH ROUTE) – Rota completa do ponto de partida até o pontodestino.

ROTA OU PLANO DE VIAGEM – É o percurso escolhido para o transporte, por veículos,através de vias terrestres, rios, corredores marítimos e/ou corredores aéreos, considerando a menor distância, menor tempo, menor custo ou uma combinação destes. Tudo isto, podendo estar conjugado com múltiplas origens e destinos.

ROTATIVIDADE – É a indicação do número de vezes que um estoque se renovou. (Ra =Ca/Em) onde Ca é o consumo total anual e Em é a média aritmética dos 12 estoques mensais.

ROTEIRIZAÇÃO – Atividade de programação e ordenamento de entregas, em geralrealizados através de um software específico.

ROTEIRO ALTERNATIVO – Roteiro, em geral menos preferido do que o roteiro original,mas que resulta em item idêntico. Roteiros alternativos podem ser mantidos no computador ou manualmente, desde que o sistema seja capaz de aceitar o roteiro alternativo para tarefas especiais.

ROUGH CUT – corte bruto.

RPM – Rapid Response Manufacturing.

RSC – Retail Service Center.

RUSH ORDER – Pedido Urgente.