Manter o site, de um modo geral custa tempo e dinheiro, mas fazemos isso porque acreditamos que o nosso trabalho é importante. Saiba mais

Encontre o local que faça a coleta ou e reciclagem dos resíduos sólidos e perigosos. Clique aqui

Marcos Vinícius, catador de papel

O dia dia de um catador de papel

Encontrei o seu Marcos Vinícius na avenida Afonso Pena, bem no centro de Belo Horizonte carregando seu carrinho de madeira cheio de papelão e material reciclável dentro.

“Trabalho com isso a mais de 25 anos” disse o senhor de mais de 65 anos de idade puxando o carrinho velho e pesado pelo canto da movimentada avenida.

Marcos Vinícius que recebeu esse nome inspirado no musico Vinícius de Moraes, faz parte dos mais de 3 mil catadores de papel que atuam na região metropolitana de BH.

Todos os dias ele anda pela cidade recolhendo principalmente papelão e outros tipos de materiais recicláveis. Ao final do dia ele leva tudo que coletou para um depósito, que o paga um salário mínimo por mês.

Infelizmente esse salário não corresponde a toda a importância dessa função para o nosso meio ambiente.
Trabalho que é feito em todo Brasil por mais 800 mil pessoas.

Numa pesquisa detectou-se que os catadores de papel são responsáveis por mais da metade (51%) do volume de 500 mil quilos diários de lixo reciclado da capital mineira. Outros 36% são entregues diretamente pelas empresas, escolas e repartições públicas. Somente 9% são recolhidos em caminhões da coleta seletiva da prefeitura e 4% por outros agentes.

Ainda assim seu Marcos Vinícius é um exemplo de um homem que ganha a vida de forma honesta e digna, mesmo que o que ele receba seja tão baixo e sua aposentadoria esteja tão longe e tão incerta apesar de muito merecida.

Post original e devidamente autorizado por Luiz Felipe Matias