Manter o site, de um modo geral custa tempo e dinheiro, mas fazemos isso porque acreditamos que o nosso trabalho é importante. Saiba mais

Encontre o local que faça a coleta ou e reciclagem dos resíduos sólidos e perigosos. Clique aqui

I

IATA – International Air Transport Association – Organização internacional de empresasaéreas, fundada em 1945, para promoção do tráfego aéreo comercial. Responsável pelo estabelecimento de certas regras e procedimentos para a aviação comercial de cargas e passageiros.

IBC – Intermediate Bulk Container ou Contenedor Intermediário para Granel.

IBSP – Internet Business Service Provider – Empresa que se propõe a entregar serviçosbaseados na Internet, organizados como portais e virtual marketplaces

ICO – Inventory Chain Optimization ou Otimização da Cadeia dos Estoques.

IDENTIFICAÇÃO – Tarefa de identificar e descrever o item em estoque, individualizando-o dentre os demais através de seus característicos físico/químicos e a sua aplicação.

IDENTIFICAÇÃO DE FORNECEDOR – Análise e registro dos dados de identificação defornecedores, compreendendo: razão social, endereços e número de inscrição no CGC e CPF.

IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAL – Tarefa de identificar e descrever o item,individualizando-o dentre os demais através de seus característicos físico/químicos e a sua aplicação. Identificação de um endereço logístico e identificação dos produtos através do EAN.

IDENTIFICAÇÃO POR RÁDIO-FREQÜÊNCIA (RADIO FREQUENCY IDENTIFICATION) – Colocação de transponders (que podem ser apenas lidos ou lidos e escritos) os produtos, como alternativa ao código de barras, para permitir a identificação do produto a distância, ou fora de posicionamento, por um scanner.

IFB – Invitation for Bid ou Convite para apresentação de proposta ou lance em leilão.

IFR – Sigla usada na aviação para designar as regras de vôo por instrumentos.

IGLUS (GLOOS) – Paletes e contenedores usados no transporte aéreo. O formato iglu éprojeto para ajuste aos contornos internos da parede do corpo do avião.

IMCS – Inventory Management and Control System. Importância total faturado aos clientesdurante o período contábil.

INBOUND – Dos fornecedores para as fábricas.

INBOUND LOGISTICS – Segmento da logística empresarial, também chamada logísticade entrada, que corresponde ao conjunto de operações relativas ao fluxo de materiais e informações desde a fonte das matérias primas até a entrada da fábrica. É, portanto a logística dos insumos de uma empresa.

INCENTIVE RATE – inclusive sua estrutura. Este termo também se aplica aos dadosnecessários para definir, fabricar, testar, instalar e prestar assistência técnica a um produto.

INCOTERMS – Os Incoterms desenvolvidos pela Câmara Internacional de Comércio, sãoregras internacionais, uniformes e imparciais, que constituem 13 formas acabadas de realizar uma transação internacional e que, quando agregadas a um contrato internacional de venda, passam a ter força legal, com significado jurídico preciso.

INDEPENDENT DEMAND – Indicação do nível de penetração do pedido do cliente nacadeia organizacional. Geralmente termina em um ponto de armazenagem.

INDICADOR FOCALIZADO EM REDE (NETWORK-FOCUSED METRIC) – Indicadoresde desempenho baseados em toda cadeia de abastecimento, desde as matérias-primas até o consumidor final, tais como tempo de ciclo total ou retornos de toda cadeia de abastecimento.

INDICADORES DE DESEMPENHO – Medições de característica dos produtos ou doprocessos, para monitoramento da conveniência de ações gerencias.

ÍNDICE DE ABSENTEÍSMO – Relação do número de dias perdidos por absenteísmo, como número total de dias disponíveis.

ÍNDICE DE ATENDIMENTO – Este índice é a relação entre o numero de vezes que oitem foi encontrado num armazém, pelo número de vezes que se procurou o item.

ÍNDICE DE CRITICIDADE (CRITICAL RATIO) – Regra de expedição que calcula umarelação de prioridade dividindo o tempo até o prazo pelo tempo esperado para conclusão do trabalho. Relações abaixo de 1 representam atraso, acima de 1 representam adiantamento e 1, conforme o programado.

ÍNDICE DE FLEXIBILIDADE – representa a relação entre a média do lote de produção e amédia do lote de entrega.

ÍNDICE DE PRODUÇÃO (PRODUCTION RATE) – Ritmo de produção normalmenteexpressa em unidades, hora ou outra medida, por unidade de tempo, pode ser, por hora, turno, dia, semana, e outros.

ÍNDICE DE TEMPO DE ESPERA (QUEUE RATIO) – Fila originalmente programada entreo inicio da operação considerada e o prazo programado, dividido pelas horas restantes do tempo de atraso para uma tarefa.

INDICE DE VALOR AGREGADO (VALUE-ADDED RATIO) – Índice unitário inferior aoíndice normal e que se aplica a expedições que correspondem a determinadas necessidades de peso.

ÍNDICES DE REFERÊNCIAS (BENCHMARK) – Conjunto de índices utilizados paraestabelecer metas de melhorias nos processos, produtos, e outros. Os índices de referências geralmente provém de outras empresas, as quais foram reconhecidas pelos seus êxitos e que poderiam ser classificadas como sendo as melhores de sua categoria.

INFINITE LOADING – Informação de um fornecedor para seu cliente com relação a porexemplo, data de expedição, método de expedição, número da fatura, e outras.

INFORMAÇÕES (INFORMATION) – Conhecimentos úteis obtidos através dos dadosrelativos a um objeto, situação ou problema.

INFORMAÇÕES PRÉ-EXPEDIÇÃO (PRE-SHIPPING INFORMATION) – Informação deum fornecedor para seu cliente com relação, por exemplo, a data de expedição, método de expedição e número de fatura, e outros, de produtos antes de realmente serem expedidos.

INFORME DE ATRASO PREVISTO (ANTICIPATED DELAY REPORT) – Informe,normalmente emitido por manufatura e por compras à função de planejamento de materiais, com referência a ordens de compra ou tarefas que não serão concluídas a tempo, porque não e quando serão concluídas. Este é um ingrediente essencial do sistema. Normalmente o informe é manuscrito.

INFORME DE DANOS, FALTAS OU EXCEDENTES (OVER SHORT AND DAMAGE) – Discrepância entre o frete entregue e o frete apresentado pelo conhecimento de embarque. Item não incluso na lista é considerado “over” (excedente), item que falta é considerado “short” (faltante) e item “damaged” (danificado). Os agentes de frete arquivam regulamente registros de OS&D que documentam tais discrepâncias.

INFORME DE EXPEDIÇÃO (SHIPMENT NOTICE) – Informe, normalmente emitido pormanufatura e por compras à função de planejamento de materiais, com referência a ordens de compra ou tarefas que não serão concluídas a tempo, porque não e quando serão concluídas. Este é um ingrediente essencial do sistema. Normalmente o informe é manuscrito.

INSPEÇÃO ALTERNADA DE LOTE (SKIP-LOT INSPECTION) – Inspeção de lotesalternados recebidos de fornecedores na totalidade dos itens constantes na folha de especificações da qualidade.

INSPEÇÃO DE LOTES (SKIP-LOT INSPECTION) – Inspeção de lotes salteadosrecebidos de fornecedores na totalidade dos itens constantes na folha de especificação da Qualidade. Inspeção de produtos recebidos quanto a quantidade, conforme o pedido que acompanha os produtos e qualidade, conforme especificações.

INSPEÇÃO DE RECEBIMENTO (INCOMING INSPECTION) – Inspeção de recebimento(incoming inspection) – Conjunto de atividades de medição, exame, ensaio, verificação, quantidade etc de uma ou mais características do produto recebido, e a comparação dos resultados com requisitos especificados, para determinar a ocorrência de conformidade para cada uma dessas características

INSPEÇÃO POR AMOSTRAGEM (SAMPLING INSPECTION) – Inspeção que se executasobre uma fração (amostra) representativa da população, inferindo-se, com bases estatísticas, as características da qualidade de toda a população.

INSTALAÇÃO (FACILITY) – Prédios, estruturas, equipamentos, ruas, estacionamentosetc, abrangendo a área estes se encontram, destinados às operações.

INSTALAÇÃO DE ROLAMENTO (DRIVEWAY INSTALLATION) – Rampa localizada naplataforma externa da doca, usada para elevar e abaixar uma carroceria (ou reboque) de modo que sua base fique no nível cio piso da doca.

INSTALAÇÃO DE TRANSPORTE (TRANSPORTATION FACILITY) – Termo que abrangeos serviços realizados por transportadores na movimentação de um porto a outro (carros, veículos, aviões, navios, áreas de terminais, depósitos etc). Instalação para traduzir as necessidades de cliente (funções desejadas de aplicação) nos módulos de produção e software, a partir do qual o produto acabado tem de ser fabricado (principalmente usado em sistemas). Instalação para um veículo ser movido para dentro ou para fora de um navio ou trem.

INSUMO – Tudo aquilo que é fornecido a um processo para utilização, transformação ouconsumo e que se constitui de recursos humanos, materiais, financeiros e serviços administrativos ou gerencias e de apoio.

INTEGRAÇÃO DA APLICAÇÃO DA EMPRESA (ENTERPRISE APPLICATION INTEGRATION – EAI) – Estrutura comum para integração (porta-a-porta) dos processos edados do negócio.

INTEGRAÇÃO REVERSA (BACKWARD INTEGRATION) – Processo de comprar oudevolver elementos do ciclo de produção e canal de distribuição a fornecedores de matéria-prima.

INTEGRADOR DE SISTEMA (SYSTEM INTEGRATOR) – Fornecedor ou consultorcontratado para fornecer ou subcontratar os equipamentos e softwares para implementação de uma instalação ou sistema.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (ARTIFICIAL INTELLIGENCE) – Habilidade de umcomputador no desempenho de ações consideradas inteligentes interação com o usuário.

INTERCÂMBIO DE DADO LOGÍSTICO (LOGISTIC DATA INTERCHANGE – LDI) -Sistema informatizado que transmite informações logísticas eletronicamente.

INTERCÂMBIO ELETRÔNICO DE DADOS (ELETRONIC DATA INTERCHANGE – EDI) – O Intercâmbio Eletrónico de Dados é a troca de documentos padronizados entre parceiros de uma cadeia de abastecimento ou entre unidades fisicamente separadas de uma mesma empresa. Associado ao uso do código de barras, às leitoras óticas e a sistemas de informação, constitui a base sobre a qual são implantadas as ferramentas que viabilizam o ECR.

INTERCÂMBIO ELETRÔNICO DE DADOS PARA ADMINISTRAÇÃO, COMÉRCIO E TRANSPORTE (ELECTRONIC DATA INTERCHANGE FOR ADMINISTRATION, COMMERCE AND TRANSPORT-EDIFACT) – Interface entre a expedição e ostransportes com a finalidade de facilitar o carregamento e descarregamento de mercadorias. Intermediário entre fabricantes e varejistas em várias atividades como promoção, armazenagem e programação de transporte e distribuição tísica. Intermediário entre o expedidor e o transportador. O despachante aduaneiro viabiliza o transporte para os expedidores e representa transportadores.

INTERMODAL – Sistema integral de transporte de mercadorias agrupadas em unidadesde carga que utiliza mais que um meio de transporte (marítimo, ferroviário, rodoviário ou aéreo) entre o ponto de origem e o ponto de destino.

INTERNET – Rede mundial de computadores que conecta empresas e pessoas.

INTERPLANT TRANSFER – Intervalo de pedido econômico (economic order interval) -Fixação de intervalos uniformes entre os pedidos para reduzir o custo total de estoque, a partir do exame do custo de pedido e estoque.

INTRANET – Uma implementação interna e privada da Internet usando tecnologias degrupo para compartilhar dados, informação e conhecimento dentro de uma organização.

INVENTÁRIO (INVENTORY) – Estoques ou itens que dão suporte à produção (matéria-prima e itens de material em processo), atividades de apoio (manutenção e reparo) e atendimento ao cliente (produtos acabados e sobressalentes). É uma medida utilizada para gerenciar uma empresa TOC. Ela é definida por Eli Goldratt como: `Todo o capital que o sistema investe na aquisição de coisas que o sistema pretende vender”.

INVENTÁRIO ADMINISTRADO PELO FORNCEDOR (VENDOR MANAGED INVENTORY – VMI) – Sistema de parceria em que o fornecedor, por iniciativa própria,repõe de forma continua os estoques do cliente, com base em informações de estoque, obtidas via Internet ou por outros meios. Estratégia que permite que o fornecedor veja a disponibilidade de seu produto no cliente, eletronicamente.

INVENTÁRIO ATIVO (ACTIVE INVENTORY) – Estoque que abrange matéria-prima,material em processo, produtos acabados, que serão usados ou medidos durante um período especifico.

INVENTÁRIO DE HABILIDADES (SKILLS INVENTORIES) – Arquivo organizado deinformações sobre as habilidades de cada funcionário, capacidades, conhecimento e experiência, geralmente mantido pelo departamento pessoal.

INVENTÁRIO DE PAREDE A PAREDE (WALL-TO- WALL INVENTORY) – Contagemtotal de inventário físico que inclui tudo no armazém ou fábrica.

INVENTÁRIO DO ESTOQUE – Conferência e contagens dos itens contabilmentealocados no estoques. O inventário serve para informar o quanto existe no estoque fisicamente e financeiramente.

INVENTÁRIO EXCEDENTE (EXCESS INVENTORY) – Qualquer estoque no sistema queexceda a quantia mínima necessária para atingir o resultado desejado ou que exceda a quantia mínima necessária para atingir o desempenho desejado no prazo.

INVENTÁRIO FINAL (ENDING INVENTORY) – Declaração das quantidades disponíveisou valor monetário de uma SKU no final de um período, geralmente determinado por um estoque físico.

INVENTÁRIO FISICO (PHYSICAL INVENTORY) – A quantidade de produtos em estoqueque é separada-mente identificável em um local especifico (armazém, estoque ou outro local de estocagem) expresso em termos quantitativos e/ou financeiros.

INVENTÁRIO FOCADO (SPOT INVENTORY) – Método de contagem física de estoque noqual somente um grupo específico de itens é envolvido.

INVENTÁRIO MÉDIO (AVERAGE INVENTORY) – Calcula-se como sendo a metade dotamanho do lote mais o estoque de segurança, quando se espera que a demanda e o tamanho do lote seJa relativamente uniforme no tempo. Historicamente. a média pode ser calculada como sendo a média de diferentes observações do inventário tomadas durante vários períodos históricos de tempo. Exemplo: Pode-se falar na média dos inventários ao finalizar cada período. Quando a demanda e o tamanho dos lotes não são uniformes, pode-se representar graficamente o nivel de estoque frente ao tempo para se falar na média.

INVENTÁRIO PERIÓDICO (PERIODIC INVENTORY) – Inventário físico em intervalosfixos (mensal, trimestral ou anual etc). Sistema de classificação do controle de estoques para itens de demanda independentes, onde o número de itens de demanda é revisado em um intervalo fixo de tempo e o tamanho de cada pedido depende do estoque disponível no momento da revisão.

INVENTÁRIO PERPÉTUO (PERPETUAL INVENTORY) – Sistema de registro deestoques em que cada transação é registrada e efetua-se o cômputo do novo saldo.

INVENTÁRIO RACIONAL (RATIONAL INVENTORY) – A estrutura modal facilita otrabalho dos inventários, pela introdução da pré-contagem, peça-chave para o bom relacionamento entre a programação, produção e sistemas de informação industriais, em função da aderência entre as existências físicas e os registros do sistema de informação.

INVENTÁRIO ROTATIVO (CYCLICAL INVENTORY) – Técnica para auditoria daacuracidade de estoque na qual efetuam-se contagens cíclicas ao invés de uma vez por ano. Contagem física contínua dos estoques ao invés de periódica, distribuída por parcelas semanais ou diárias. Uma contagem cíclica de estoques pode ser feita quando o saldo de estoque é zerado ou quando o material solicitado é recebido ou consumido. Ela é feita regularmente e com maior freqüência para itens de valor elevado e rápida movimentação e com freqüência menor para itens de baixo valor e lenta movimentação.

INVENTORY WRITEOFF – Inverso de consolidação.

INVESTIMENTO EM ESTOQUE (STOCK INVESTMENT) – Quantia em dinheiroimobilizado em todos os níveis de estoque.

IQR – Inventory Quality Ratio.

ISDN – INTEGRATED SERVICES DIGITAL NETWORK – Rede digital que integraserviços de diversas naturezas, como voz, dados, imagens etc, devendo substituir gradualmente a infra-estrutura física de comunicações, em que cada serviço tende a trafegar por segmentos independentes.

ISENTO DE TAXAS NO EMBARQUE E NO DESEMBARQUE (FREE IN AND OUT – FIO) – Condição de transporte na qual as despesas de embarque são do exportador e as de desembarque do importador.

ISO – International Standard Organization – Organização responsável pelos padrõesmundiais de documentação, embalagem, rótulos e etiquetagem.

ISO 9000 (1) – Série de normas internacionais para a administração da qualidade edesenvolvimento da qualidade assegurada, que foram desenvolvidas para auxiliara as empresas documentar os elementos do sistema da qualidade para serem implementados para manter um sistema da qualidade eficiente.

ISO 9000 (2) – Norma de referencia para a certificação do sistema da qualidade de umaempresa. Isto significa que certos produtos são armazenados sob taxa alfandegária até que as taxas de importação sejam pagas ou até os produtos serem retirados do pais.

ITEM – Parte comprada ou manufaturada, material, semi-acabado, pré-montado ouproduto acabado.

ITEM COMPOSTO (PARENT ITEM) – Produto de uma lista de peças que é composto portodos os itens constantes nos subcomponentes.

ITEM DE MOVIMENTAÇÃO LENTA (SLOW-MOVING ITEM) – Item de estoque combaixa rotatividade ou com um índice relativamente baixo de uso, em comparação ao uso normal mantido no estoque.

ITEM EQUIVALENTE DE SUPRIMENTO (SUPPLY EQUIVALENT ITEM) – Item desuprimento procedente de diferentes fontes de venda ou fabricação, com os mesmos dados descritivos e características de operação.

ITEM PERMUTÁVEL DE SUPRIMENTO (SUPPLY EXCHANGEABLE ITEM) – Item desuprimento diferente em parte, em suas características físicas mas que, sem prejuízo de ordem operacional, podem ser utilizados para a mesma aplicação.

ITEM REPARÁVEL (REPAIRABLE ITEM) – Item não normalmente consumido e que seráreparado e utilizado como componente de uma peça normal em estoque. Alguns itens possuem tempos de reparação e suprimento semelhantes.