Manter o site, de um modo geral custa tempo e dinheiro, mas fazemos isso porque acreditamos que o nosso trabalho é importante. Saiba mais

Encontre o local que faça a coleta ou e reciclagem dos resíduos sólidos e perigosos. Clique aqui

Boeing diz que seus jatos poderão voar com 100% de biocombustível até 2030

Atualmente o biocombustíveis são misturados com o combustível convencional

A Boeing disse nesta sexta-feira que começará a entregar aviões comerciais capazes de voar com 100% de biocombustível até o final da década, chamando a redução dos danos ambientais causados por combustíveis fósseis como o “desafio de nossa vida”.

O objetivo da Boeing — que exige avanços nos sistemas de jatos, aumento dos requisitos de mistura de combustível e certificação de segurança por parte dos reguladores globais — é a meta mais ampla da indústria para reduzir as emissões de carbono pela metade até 2050, disse a fabricante de aviões dos EUA.

“É um desafio tremendo, é o desafio de nossa vida”, disse à Reuters o diretor de estratégia de sustentabilidade da Boeing, Sean Newsum. “A aviação está comprometida em fazer sua parte para reduzir sua pegada de carbono.”

O voo comercial representa atualmente cerca de 2% das emissões globais de carbono e cerca de 12% das emissões de transporte, de acordo com dados citados pelo Grupo de Ação de Transporte Aéreo (ATAG).

A Boeing tem essencialmente apenas uma década para atingir sua meta, porque os jatos que entram em serviço em 2030 normalmente permanecerão em serviço até 2050.

A Boeing não está começando do zero. Em 2018, encenou o primeiro voo comercial de avião do mundo usando 100% de biocombustível em um cargueiro FedEx Corp 777. Sua rival europeia Airbus SE também trabalham na redução das emissões de carbono através do peso e redução de arrasto em novas aeronaves.

Como é agora, os biocombustíveis são misturados diretamente com o combustível convencional de jato até uma mistura de 50/50, que é o máximo permitido pelas especificações atuais de combustível, disse a Boeing.