Manter o site, de um modo geral custa tempo e dinheiro, mas fazemos isso porque acreditamos que o nosso trabalho é importante. Saiba mais

Encontre o local que faça a coleta ou e reciclagem dos resíduos sólidos e perigosos. Clique aqui

A indústria gastou milhões promovendo a reciclagem – para vender mais plástico

Reciclar plástico em grande escala é economicamente inviável

Por décadas, o mundo vem separando seu lixo acreditando que a maioria dos plásticos poderia ser reciclado. Mas a verdade é que a grande maioria de todo plástico produzido não pode ser ou não será reciclado. Em 40 anos, menos de 10% do plástico já foi reciclado.

Em uma investigação conjunta, a NPR e a série da PBS Frontline no documentário Plastic Wars, descobriram que as empresas de petróleo e gás – fabricantes de plástico – sabiam o tempo todo da verdade, e, mesmo assim, gastaram milhões de dólares dizendo ao público o contrário.

A indústria de plásticos tinha “séria dúvida” de que a reciclagem jamais seria viável

A partir do final da década de 1980, a indústria do plástico gastou dezenas de milhões de dólares promovendo a reciclagem através de anúncios, projetos de reciclagem e relações públicas, dizendo às pessoas que o plástico poderia ser e deveria ser reciclado.

Mas seus próprios registros internos que datam da década de 1970 mostram que os funcionários da indústria sabiam há muito tempo que reciclar plástico em grande escala era improvável e economicamente inviável.

Um relatório enviado aos principais executivos do setor em abril de 1973 chamou a reciclagem de plástico de “cara” e “difícil”. Ele chamou a classificação de “inviável”, dizendo que “não há recuperação de produtos obsoletos”. Outro documento um ano depois foi mais sincero: Há “séria dúvida” de que a reciclagem de plástico generalizada “pode ser viabilizada em uma base econômica”.

A indústria promoveu a reciclagem para manter as proibições de plástico à distância

Apesar disso, três ex altos funcionários, que nunca falaram publicamente antes, disseram que a indústria promoveu a reciclagem como uma maneira de revidar uma maré crescente de antipatia em relação ao plástico nos anos 80 e 90. A indústria enfrentava iniciativas para proibir ou coibir o uso de plástico e a reciclagem foi uma forma de antecipar as proibições e vender mais plástico.

“Nunca houve uma crença entusiasmada de que a reciclagem iria funcionar de forma significativa”, diz Lew Freeman, ex-vice-presidente de assuntos governamentais do grupo de lobby da indústria, então chamado de Sociedade da Indústria do Plástico, ou SPI.

Outro alto funcionário, Larry Thomas, que liderou a SPI por mais de uma década até 2000, diz que a estratégia para empurrar a reciclagem era simples:

A sensação era de que a indústria do plástico estava “queimada”, tínhamos que fazer o que for preciso para tirar a má fama, porque queremos continuar a fazer produtos plásticos, diz Thomas. “Se o público acha que a reciclagem está funcionando, então eles não vão se preocupar tanto com o meio ambiente.”

Mais reciclagem significa menos lucros para empresas de petróleo e gás

Em entrevistas, os atuais funcionários da indústria do plástico reconheceram que a reciclagem da grande maioria do plástico não funcionou no passado. Mas eles disseram que a indústria está financiando novas tecnologias que eles acreditam que levarão a reciclagem de plástico em escala. O objetivo, dizem eles, é reciclar 100% do plástico que produzem.

“A reciclagem tem que ficar mais eficiente, mais econômica. Temos que fazer um trabalho melhor coletando os resíduos, classificando-os”, diz Jim Becker, vice-presidente de sustentabilidade da Chevron Phillips Chemical Co. “Cinco, dez anos atrás, a resposta da indústria foi um pouco mais combativa. Hoje, realmente não é assim”.

Mas quanto mais plástico é reciclado, menos dinheiro a indústria vai fazer vendendo plástico novo. E esses lucros tornaram-se cada vez mais importantes. As empresas disseram aos acionistas que os lucros com o uso de petróleo e gás para transporte devem diminuir nos próximos anos com melhor eficiência de combustível e o uso crescente de carros elétricos. Analistas do setor esperam que as demandas de petróleo e gás da indústria química superem a demanda do lado dos transportes na próxima década. Espera-se que a produção de plástico em geral triplique até 2050 e, mais uma vez, a indústria está gastando dinheiro em anúncios e relações públicas para promover o plástico e a reciclagem.

O plástico é agora mais prevalente do que nunca e mais difícil de reciclar. Os preços do gás permanecem em baixa, tornando o novo plástico mais barato do que o plástico reciclado. E a indústria agora produz tipos diferentes – e mais complexos – de plásticos que são mais caros de classificar e, em muitos casos, não podem ser reciclados. Os esforços para reduzir o consumo de plástico estão aumentando em todo o mundo, mas qualquer plano para desacelerar o crescimento do plástico enfrentará uma indústria com bilhões de dólares de lucro em jogo.